Moda, cultura, resistência e axé. É essa a mistura que a Feira Ubuntu de Afroempreendedores vai levar para a Casa de Cultura de Nova Iguaçu – também conhecida como Espaço Cultural Silvio Monteiro –, neste sábado, dia 5 de março, a partir das 10hs.

É a primeira edição da feira em 2016, que vem desde agosto do ano passado com a proposta de promover a valorização da cultura afro e a economia neste segmento, em um encontro entre produtores de artesanato especializado e consumidores.

Carla Cavallieri, coordenadora da Feira Ubuntu de Afroempreendedores, historiadora e administradora da página Indiretas Crespas no Facebook. Foto: Márcia Paes Leme.

Carla Cavallieri, coordenadora da Feira Ubuntu de Afroempreendedores, historiadora e administradora da página Indiretas Crespas no Facebook. Foto: Márcia Paes Leme.

De acordo com a coordenadora do projeto, Carla Cavallieri, a ideia nasceu de uma necessidade própria ao verificar que este tipo de movimento e a circulação da produção cultural negra estavam restritos ao centro da cidade do Rio de Janeiro, alimentando seu desejo em montar na Baixada Fluminense uma feira que proporcionasse esta manifestação cultural local e a entrada no mercado de afroempreendedores que não conseguiam espaço nos grandes empreendimentos comerciais.

“Eu sempre quis montar uma feira aqui. Quem me conhece a mais tempo sabe que onde eu morava tinha uma garagem grande e eu disse até que se eu não conseguisse espaço, iria fazer na minha garagem. Desde que eu entrei na faculdade, na UFRRJ (Universidade Federal Rural do Estado do Rio de Janeiro), eu tenho a proposta da feira. Mas só depois de muita luta, eu consegui. O nosso intuito é fazer com que o dinheiro circule entre nós, o povo preto, tentando burlar esse sistema capitalista branco, onde os nossos produtos não têm voz, não têm vez nas grandes magazines, nas grandes lojas”.

A primeira edição ocorreu durante o I Congresso Brasileiro de Pesquisadoras(es) Negras(os) da Região Sudeste (COPENE SUDESTE), na UFRRJ, com o apoio do LEAFRO, Laboratório de Estudos Afrobrasileiros, do qual Carla faz parte, e foi um sucesso, atraindo a atenção do setor de promoção de eventos da universidade. De lá para cá, mais cinco edições já foram realizadas.

Para Carla, que também é historiadora, a feira vai além da compreensão comum de empreendedorismo, sendo o foco do trabalho o resgate da cultura afro e os processos de troca que ocorrem durante o evento, garantindo à população da região o acesso a produtos artesanais pensados especificamente para o público negro.

acessórios

Feira Ubuntu de Afroempreendedores, setembro/2015. Foto: Reprodução Ubuntu – Feira de Afroempreendedores.

“Não é uma feira qualquer. Tá uma afroconveniência, um afromodismo, como a gente diz… é tudo muito lindo, mas não é qualquer produto que é exposto. A ideia é trazer produtos diferentes para que o povo da Baixada possa ver que tem como a gente resgatar nossa cultura, através de vestimentas, brincos, pulseiras, colares, tênis, sapatos com tecidos africanos etc.”.

Dos produtos para cabelo aos acessórios, roupas e sapatos, todos trabalhados manualmente, a feira tem de tudo! Mas sempre com a preocupação de trazer expositores que levem a sério seu ideal, prezando a qualidade dos produtos e serviços ofertados.

brincos

Feira Ubuntu de Afroempreendedores, setembro/2015. Foto: Reprodução Ubuntu – Feira de Afroempreendedores.

“O meu objetivo mesmo é fazer com que a Baixada, que já tem um público preto muito consciente, tenha oportunidade de presenciar e de conviver com esse universo. De estar cada dia mais envolvida com o ativismo negro independente de sua vertente. O afroempreendedorismo é uma vertente do ativismo negro, porque ao você fazer com que o dinheiro circule entre a gente, você está fazendo mais pelo seu irmão, que não tem espaço nessa sociedade elitizada e branca demais”.

O sucesso da Feira Ubuntu tem despertado o interesse de afroempreendedores de outras regiões do estado e do país, e um potencial desdobramento do projeto pode estar por vir.

Serviço

Quando: 05/03 (Sábado)
Horário: 10h – 17h
Local: Casa de Cultura de Nova Iguaçu
Endereço: Rua Getúlio Vargas, 51, Centro – Nova Iguaçu – RJ
Entrada: Gratuita
Mais informações: https://www.facebook.com/Ubuntu-Feira-De-Afroempreendedores-876881205693375/timeline