O Dia da Baixada, festejado em 30 de abril, será comemorado mais cedo em Queimados. No próximo sábado (29), a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, vai dar início, a partir das 11h, à exposição “Retratos da Minha Terra”, do fotógrafo queimadense, Walter Mesquita, no Centro Comercial Queimados – CCQ (Avenida Dr.º Pedro Jorge, Centro, Queimados). A entrada é franca e a visitação pode ser feita até às 22h. A exposição funcionará durante todo o mês de maio.

O trabalho consiste em 26 imagens que destacam os pontos mais conhecidos e importantes na história de Queimados, entre as imagens, estão: a Igreja Nossa Senhora da Conceição, a praça e a santa que levam o mesmo nome – principal patrimônio histórico do município, reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAM), a Praça dos Eucaliptos, tradicional ponto de encontro dos moradores e onde acontecem os principais eventos e a passarela da Estação Ferroviária, que corta os dois lados da cidade e por onde passam milhares de pessoas todos os dias que utilizam o trem como forma de locomoção para o trabalho.

Salvaguardar um registro de imagens da cidade e, claro, destacar o brilhante trabalho do artista Walter Mesquita, foram os objetivos na hora de idealizar o evento, contou o subsecretário de Cultura de Queimados e idealizador da exposição, o ator e produtor cultural, Leandro Santanna. “Quando o convidei para fazer um registro de Queimados, já imaginava a beleza de imagens que teríamos, pois conheço bem o seu trabalho. Mas meu intuito como historiador frustrado que sou, também foi salvaguardar um registro de imagens de nosso município, para que estes arquivos se tornem ainda mais valiosos no futuro,” destacou Santanna.

Biografia do autor

Walter Mesquita deu início a sua carreira em fotografia na década de 90 quando fez o seu primeiro curso básico no SESC. Em seguida, Ingressou-se no curso de formação profissional em fotojornalismo no SENAC, Ateliê da Imagem e Escola de Comunicação Critica /Imagens do Povo e Comunicação Social (Jornalismo) na Universidade Unicarioca. Coordenou por 15 anos a equipe e setor audiovisual do Viva Rio e do Viva Favela, voltado para as questões das favelas e periferias do Rio de Janeiro.

Walter Mesquita: fotógrafo já ganhou o Prêmio Baixada. Foto: Divulgação.

Walter Mesquita: fotógrafo já ganhou o Prêmio Baixada. Foto: Divulgação.

O fotógrafo participou de vários eventos no Brasil e no exterior, com destaques para a exposição “Olhar Cúmplice”, no Centro Cultural da Caixa Econômica Federal, com o tema Parapan 2007 e a “A Última Foto”, idealizada pela artista plástica Rosangela Rennô, que percorreu diversas cidades no Brasil e Estados Unidos.

Além da exposição Retratos da Minha Terra, o artista também tem outros trabalhos em andamento, como o “Nossa Baixada” – documentação da região da Baixada Fluminense sobre o aspecto cultural, social, histórico e potência turística e “Afro-índio” – documentação e vivência das etnias indígenas e quilombolas de seus rituais nas aldeias do Brasil.

O Dia da Baixada

O Dia da Baixada Fluminense, foi aprovada no dia 09/12/2000 em encontro da Comunidade Cultural da Baixada, realizado na Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, da UERJ, FEBF/UERJ.

A data de 30 de abril refere-se à inauguração da primeira Estrada de Ferro construída no Brasil, em 1854, que ligava o Porto de Mauá (Estação Guia de Pacobaíba) à região de Fragoso, no pé da Serra de Petrópolis.

A intenção de se comemorar o Dia da Baixada Fluminense é a de celebrar os valores da região e discutir os problemas atuais, com a participação consciente de toda a sociedade. O Dia da Baixada Fluminense visa, em última análise, estimular o crescimento da autoestima da população da região.