Arco Metripolitano liga diversas cidades da Baixada. Foto: Erica Ramalho.

Arco Metripolitano liga diversas cidades da Baixada. Foto: Erica Ramalho.

Na última terça-feira (1/7) foi inaugurado o trecho de 71,2 quilômetros entre Duque de Caxias (BR-040) e Itaguaí (BR-101 Sul) do Arco Metropolitano.

Arco Metripolitano liga diversas cidades da Baixada. Foto: Erica Ramalho.

Arco Metripolitano liga diversas cidades da Baixada. Foto: Erica Ramalho.

A via se conecta com todas as estradas federais em território fluminense, integrando ainda os municípios de Magé, Guapimirim, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Japeri e Seropédica.

Incluída em 2007 no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a construção do trecho por meio da Secretaria de Obras e do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) foi iniciada em 2008 e custou R$ 1,9 bilhão. No percurso, foram realizadas obras de terraplenagem, drenagem pluvial, pavimentação e construção de 156 obras de artes como viadutos, pontes, passarelas e passagens subterrâneas.

O Arco Metropolitano inclui ainda o trecho da BR-116 entre o entroncamento com a BR-040, em Duque de Caxias, e Santa Guilhermina, em Magé, em uma extensão de 22 quilômetros, seguindo por 25,2 quilômetros da BR-493 até a BR-101 Norte, na Manilha, em Itaboraí. A duplicação deste último trecho é de responsabilidade do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), do Ministério dos Transportes, cuja obra já foi contratada. Também integra a estrada um trecho de 26 quilômetros da BR-101 Sul (Rio-Santos), já duplicado, entre o distrito de Itacuruçá, em Mangaratiba, e a Avenida Brasil, na altura de Santa Cruz.

No momento, há 38 empreendimentos entre licenciados e em licenciamento ambiental para se instalar em algum ponto do entorno do Arco. Segundo estudos da Firjan, a abertura deste trecho do Arco deve alavancar o PIB (Produto Interno Bruto) do estado em R$ 1,8 bilhão.