A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN) reuniu mais de mil empresários, representantes do poder público e da sociedade organizada para, junto com seus técnicos, mapear gargalos e apresentar sugestões de ações para o desenvolvimento sustentável do estado. O documento ‘Visões de Futuro: potencialidades e desafios para o estado do Rio de Janeiro nos próximos 15 anos’ traça uma rota de desenvolvimento e detalha, para cada região, o que deve ser feito para fomentar a atração de empresas, melhorar a logística, a mobilidade urbana e a qualidade de vida dos trabalhadores.

Nas próximas duas décadas, o estado do Rio de janeiro receberá grande volume de investimentos que provocará profundas transformações. Esse movimento vai acelerar o crescimento econômico, e provocar expansão da população e pressão sobre a infraestrutura já existente, como a de transporte urbano. A falta de planejamento pode levar, por exemplo, à favelização de áreas vizinhas a polos geradores de empregos. É importante também ampliar o fornecimento de gás natural e a qualidade e quantidade da carga de energia elétrica para as indústrias, sob risco de retardar importantes investimentos.

A Baixada Fluminense é um dos destaques do “Visões de Futuro”. A região está localizada entre os dois principais investimentos do Estado, o COMPERJ e o recém-inaugurado Arco Metropolitano. O documento aponta as ações imediatas que o poder público deve tomar para que a Baixada tenha um desenvolvimento ordenado para suportar o impacto positivo da sua expansão econômica. No horizonte de 5 a 15 anos a combinação COMPERJ, REDUC e Arco Metropolitano irá transformar a região no maior polo petroquímico e gásquímico do Brasil. Uma dessas ações é a construção do Anel Rodoviário de Campos Elíseos o “Arquinho”. A obra irá ligar o polo gás químico já existente ao Arco Metropolitano, adequando as avenidas Fabor e Acturia, e incluindo uma rota de fuga em caso de uma evacuação emergencial.

O presidente da Representação Regional da FIRJAN na Baixada Fluminense Área II, Roberto Leverone, destaca: “Um ponto crucial, apontado pelo ‘Visões de Futuro’, é a precária situação de infraestrutura e logística do futuro polo petroquímico e gásquímico mais importante do nosso país. Precisamos tomar medidas emergenciais para que a região não se torne um caos. A primeira delas é a implementação do projeto “Arquinho” em Campos Elíseos, que irá melhorar o acesso de aproximadamente 25 mil pessoas que trabalham e moram naquela região e que atualmente utilizam uma única rota a Av. Fabor, que se encontra em péssimo estado de conservação”.

Outras ações propostas para a região são: o aumento da cobertura do transporte por trens, a extensão da Via Light até o distrito industrial de Queimados, melhorias na Rodovia Washington Luis e a identificação de novas áreas para expansão urbana, dotadas de infraestrutura para receber a população.

O documento com as sugestões reunidas pela FIRJAN será entregue aos candidatos ao governo do estado. Acesse o site www.firjan.org.br/visoesdefuturo e confira a íntegra do documento ‘Visões de Futuro: potencialidades e desafios para o estado do Rio de Janeiro nos próximos 15 anos’.