Na tarde desta terça-feira (10/12), profissionais da saúde e assistência social realizaram um curso de capacitação sobre o Programa 24h Mulher, que visa a implementação de um atendimento prioritário e imediato aos casos de violência contra mulher em Meriti.

Durante o evento, o secretário de Saúde, Oscar Berro abordou números preocupantes de violência contra mulheres. Entre todos os episódios de agressão registrados nas unidades de saúde de Meriti, 88% são de cidadãs meritienses e os outros 12% de cidades da Baixada Fluminense.

Em 2010 foram 20 notificações, em 2011 o número chegou a 113, em 2012 houve mais um aumento e chegou à marca de 128, e até este mês são 150 casos em 2013.

Curso de capacitação foi realizado nesta terça-feira (10/12). Foto: Luiz Alberto.

Curso de capacitação foi realizado nesta terça-feira (10/12). Foto: Luiz Alberto.

Para a erradicação dos casos, o Programa 24h Mulher almeja conseguir algumas benfeitorias para o município como uma delegacia especial de atendimento à mulher, casas de reabilitação para agressor e vítima, um Instituto Médico Legal (IML) e unidades de saúde especializadas no atendimento com psiquiatria e psicologia.

Ainda durante o curso, todos os palestrantes passavam informações para enfatizar a importância dos profissionais que fazem parte do sistema do programa. O atendimento a uma vítima de agressão, tanto homem quanto mulher, pode ser feito em qualquer unidade de saúde do município. E as denúncias podem ser feitas através do Disque-Mulher e Disque Denúncia (2253-1177). O Programa 24h Mulher é uma realização das secretarias de Saúde e de Direitos Humanos e Igualdade Racial de São João de Meriti.