A secretaria de Saúde de Nova Iguaçu começou a vistoriar imóveis fechados ou abandonados. O objetivo é eliminar focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor do zika vírus, da dengue, e da chikungunya. Cada dia da semana os agentes da Vigilância Ambiental em Saúde estarão em um bairro diferente. Nesta segunda-feira (29/02), a ação aconteceu no bairro da Posse. Desde o início de 2016 foram vistoriados 263.788 imóveis, e desse quantitativo cerca de 20% estavam fechados.

A ação nas residências fechadas está respaldada na Medida Provisória 712, da Presidência da República, editada em janeiro deste ano, que assegura ingresso em imóveis públicos e particulares no caso de situação de abandono ou de ausência de pessoa que possa permitir o acesso de agente público. E quando for essencial para a contenção de doenças.

“Estamos tentando contato com os proprietários. No entanto, nos casos mais urgentes, onde há indícios de focos ou registros de doentes na vizinhança estamos usando a medida provisória. Não temos tempo a perder”, explicou o secretário de Saúde de Nova Iguaçu, Emerson Trindade. Nos próximos dias a ação acontecerá em imóveis localizados nos bairros Comendador Soares, Austin, Centro e Vila de Cava.

 

Por meio do telefone 2668-2300 é possível fazer denúncias, obter informações sobre o trabalho dos agentes, solicitar a ida deles aos bairros e tirar dúvidas sobre as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

Quem preferir, também pode procurar a Vigilância Ambiental em Saúde, na avenida Governador Amaral Peixoto, nº 950, no Centro de Nova Iguaçu. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.