Centenas de refugiados do continente africano, em sua maioria vindos da República Democrática do Congo encontram em Duque de Caxias um porto seguro para reiniciarem suas vidas. A secretaria municipal de Saúde vem orientando estas pessoas no sistema de atendimento do município: neste domingo (9/10), profissionais do Programa DST/AIDS e Hepatites Virais participaram de evento na Igreja Sagrado Coração de Jesus, em Gramacho, e atenderam a cerca de 60 refugiados, entre adultos e crianças.

Profissionais do Departamento de Vigilância em Saúde orientam refugiados sobre doenças sexualmente transmissíveis. Foto: Divulgação.

Profissionais do Departamento de Vigilância em Saúde orientam refugiados sobre doenças sexualmente transmissíveis. Foto: Divulgação.

Foram distribuídos 1.440 preservativos aos refugiados e, além disso, eles receberam informações sobre as doenças. Muitos deles não dominam a língua portuguesa e desconhecem o sistema de saúde do município.

Para combater esse problema, foi produzido e distribuído material informativo bilíngue, em português e francês, sobre as doenças sexualmente transmissíveis e os postos de atendimento que estão à disposição. Dúvidas foram tiradas e a equipe do Programa contou com a tradução de Makela Mbila Salazar, congolense de 27 anos, há cinco meses no Brasil que busca de um futuro melhor.