Apesar da redução dos números no estado, a Baixada Fluminense concentra o maior número de casos de mortes violentas no estado do Rio de Janeiro. Os cálculos foram feitos a partir de ocorrências de homicídios dolosos (quando há intenção de matar), latrocínio (roubo seguido de morte), auto de resistência (quando o enfrentamento com policiais ocasiona a morte de suspeitos) e lesão corporal seguida de morte.

Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), nos municípios de Duque de Caxias, Mesquita, Nova Iguaçu, Nilópolis e Belford Roxo foram implantadas medidas para reverter o atual quadro, entre elas, a criação do Núcleo de Investigação de Homicídios na delegacia da Baixada Fluminense, e de uma Companhia da Polícia Militar no Complexo da Mangueirinha.

“Pegou-se um grupo de policiais da divisão de homicídio da Barra para atuar e auxiliar as investigações na Baixada. Isso ajuda a identificar padrões, pessoas que praticam crimes repetidos. Outra ação foi a criação de uma Companhia da PM no Complexo da Mangueirinha, em Duque de Caxias, atuando de uma forma geral com ações preventivas de vários tipos de crimes”, disse o coronel Teixeira,  presidente do ISP.

O número de mortes violentas no mês de julho no estado do Rio Janeiro teve uma queda de 28,7% entre 2000 e 2013, segundo relatório divulgado no dia 5 pelo ISP. Foram 357 vítimas em julho 2013 contra 501 no mesmo mês de 2000, registrando o menor índice para o período em 13 anos. Os dados mostram ainda uma redução de 1,9% de julho de 2012 para o mesmo mês de 2013.

* Com informações da EBC